Há razões para desenharmos nosso futuro?

Embora o Universo no qual vivemos mude e se transforme permanentemente, no nosso pequeno planeta, perdido nas extraordinárias dimensões das Galáxias, temos milhares ou milhões de fenômenos cujas previsibilidades garantem o funcionamento da vida como a conhecemos hoje. A sucessão de dias, meses, anos, Séculos e as Estações do Ano, são exemplos que conhecemos, além de outras que não levamos em conta, mas essenciais!

Não parece estranho prever um empreendimento num próximo período de tempo, considerando o cenário da região ou de um país onde se viva. Na verdade, não somente na Economia é que existe instabilidade, momentos altos e baixos. Nem o mais experiente negociante consegue prever com exatidão todos os fatores. Realmente, a previsão exata é impossível, pois ninguém é profeta. Mas é possível se valer de alguns pensamentos e meios para conseguir fazer projeções sobre o que faz ou o que recebe. Na vida pessoal, também não achamos estranho, num começo de um novo ano, desejar a um amigo, “FELIZ ANO NOVO!”

Embora possa ser uma expressão casual, na maioria das vezes sincera, cabe perguntar em que nos baseamos para expressar um futuro para alguém. Saindo dos últimos 365 dias, no nosso país é normal prever dias melhores. É o que ocorre agora entre nós, em consequência da nossa recente eleição de 28 de outubro de 2018. Ela, surpreendentemente, mudou nas nossas cabeças as expectativas do novo ano! Definir metas nem sempre é fácil, particularmente quando a sociedade que nos rodeia está passando por crises fora do nosso controle. É preciso ter visão em qualquer cenário, seja ele favorável ou desfavorável. Você pode identificar oportunidades para épocas especiais, como Páscoa, Dia dos Pais, Dia das Mães, Dia das Crianças, Natal, Fim de Ano, novo Governo mudando a rota do passado, e assim por diante.

Muitos, entre os leitores, devem ter lido ou acompanhado as declarações, ou em discursos de posse das autoridades, que nosso país não está nada bem, pois o nosso Governo é ineficiente, gasta muito e mal. Sabemos disso há muito, mas agora parece soar diferente. Em Brasília, o novo Governo se empenha em ações para superar tais momentos, usando de estratégias para avançar no presente e vencer no futuro, convencidos que estão e são capazes de vencer um passado que nos deixou grandes dificuldades. Esta é a razão principal porque defendo que o Futuro deverá estar sempre focado no Homem e na nossa vida, contando com o que temos.

Criar para isso um valor supremo. Sermos bons e quanto mais nos desfocarmos dele mais vamos desequilibrar a balança da vida arriscando-nos a não ter Futuro, pelo menos como Seres Humanos. Não podemos continuar a ser moldados por erros do passado. Temos de, com ousadia e coragem construir nossas vidas com bases nos Princípios e Valores Humanos e para aqueles que a natureza nos oferece, embora possam variar com o tempo. Afinal, os meus Leitores são os que decidem!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *